Sobre este blog

Amigo leitor, junto com uns amigos criamos um blog para auxiliar professores, acabei me apaixonando e tornando-me um "blogueiro".

Decidi então criar este espaço com o objetivo de emitir meu ponto de vista sobre Teologia, Política, Pedagogia, concursos, atualidades e, especialmente, postar meu caderno de estudos em Direito, só que mais organizado do que o manuscrito (risos)! Bem-vindos!

TEOLOGIA - Quando o desejo de glória nos embriaga

O desejo de ser famoso no mundo ministerial é muito grande, haja vista os grandes conflitos no meio cristão para se chegar ao ápice. Há obreiros que enganam, machucam e se colocam como grandes investidores do sucesso pessoal para chegarem ao poder. Querem crescer diante dos homens e esquecem do que o apóstolo Pedro fala em 2 Pd 3.18.

Baruque era um obreiro fiel a Jeremias: obediente (Jr 32.13), fiel escriba (Jr 36.4), era um verdadeiro arauto (Jr 36.13), cuidava dos negócios de Jeremias (Jr 32.10), registrava fielmente as palavras de Jeremias (Jr 36.4) e lia suas palavras (Jr 36.8). Mas por que tudo isso? Esperava se amparar na fama e sucesso do profeta, consequência: ficou frustado. Jerusalém foi destruída e o profeta desacreditado pelo rei, porém aprovado como profeta de Deus.

Você que tem uma chamada de Deus, confie no Senhor, não trabalhe com, ou por alguém, pensando no sucesso pessoal, faça pela obra de Deus, pois ele te dará uma recompensa. Muitos, no dia do arrebatamento, estarão diante do Senhor com obras de palha, madeira e feno, cuja recompensa será única e exclusivamente ver todo o seu trabalho da vanglória e do egoísmo ser queimado pelo fogo. Fuja da vanglória, trabalhe pensando em agradar e exaltar ao senhor Jesus Cristo, assim, serás exaltado por Deus nas eras intermináveis da eternidade.

Postado pelo presbítero Almir Barbosa no ebdjatiuca.blogspot.com

teojesus@bol.com.br

TEOLOGIA - Dez passos para que a igreja volte a ser igreja

1 Invista o dinheiro dos dízimos e ofertas na manutenção da obra. Boas instalações, som potente e de qualidade, iluminação adequada, banheiros limpos e etc. Invista com liberalidade na assistência social, evangelização, discipulado e escolas bíblicas.

2 Conceda oportunidade a homens vocacionados por Deus, mesmo que não sejam loquazes ou famosos. Negue oportunidade aos não vocacionados, artistas de púlpitos e políticos. Quanto aos últimos, se quiserem falar, conceda oportunidade apenas após o fim do culto para quem quiser ouvir. Os liderados têm obrigação de votar, mas não a de participar de comícios. Tem liberdade de escolher seu representante e faculdade de revelar seu voto. Além do mais, a melhor campanha é feita fora dos púlpitos e não nos púlpitos.

3 Viva a transparência cristã. É de interesse de todos os liderados a prestação de todas. Acabe com os atos secretos. A verdadeira igreja clama por transparência: “Mas todos nós, com a cara descoberta, (2 Co 3.18a)”

4 Use a rede de informações unicamente para pregar o evangelho de Cristo e testemunhar Seu poder, jamais para desabafar ou para outros fins escusos.

5 Publique apenas material de coerente conteúdo bíblico, mesmo que não sejam bestsellers. Visando a ampliação do reino de Cristo e não o lucro.

6 Ore e jejue muito antes da ordenação de auxiliares ou separação de ministros. Pedindo a Deus que revele a Sua vontade e que para que não sejas levado pela amizade, afinidade ou consaguineidade.

7 Trate cada pessoa, por mais simples que seja, dentro das possibilidades, como tratas os líderes mais renomados. Não espere nada em troca dessas pessoas, Deus é o galardoador.

8 Aplique os ensinos bíblicos, especialmente no aconselhamento cristão, analisando os fatos e não as pessoas, jamais analise o valor dos dízimos.

9 Não misture evangelho com política ou finanças, são assuntos afins. O evangelho é um puro vinho sem misturas.

10 Tenha o ouvido aguçado para ouvir correções e atitude cristã para buscar a transformação do entendimento, arrependimento e mudança.

Felipe J. L. Campos

TEOLOGIA - Dez passos para um regime totalitário eclesiástico

1 Gaste dinheiro comprando alguns líderes, mesmo que isso custe endividamento e cheques sem fundos.

2 Afaste os líderes pensantes de alta estirpe e reputação, que não se vendem. Se incomodarem demais, ao invés de atacar suas ideias, ataque a pessoa, distorcendo fatos e maculando suas imagens.

3 Omita dos liderados os fatos negativos praticados pela liderança e dê ênfase as “boas ações”, que são na verdade são deveres cristãos.

4 Crie uma rede de informações com rádios, TV’s e jornais para propalar interesses pessoais. Lembrando-se de retratar pessoas com ideias divergentes do regime como inimigos e esqueça-se do inimigo real: satanás.

5 Venda livros de conteúdo dúbio, para financiar o regime, mesmo se houver heresia.

6 Estabeleça o “nepotismo eclesiático”. Afinal, o regime tem que ter sucessores.

7 Viva o ufanismo: “Denominação, ame-a ou deixe-a”

8 Conceda privilégios a uns e aplique o legalismo a outros. Consagre o dois pesos, duas medidas.

9 Faça do altar de Deus uma plataforma política, lance seu filho candidato ou melhor, lance-se candidato, mesmo que para isso tenha que fazer alianças espúrias.

10 Viva um faz de conta, como se tudo estivesse como num mar de rosas, menosprezando as opiniões contrárias, mesmo que tenha respaldo bíblico. Não reconheça erros nem busque corrigi-los.

Felipe J. L. Campos

DIVULGAÇÕES

Tradução

Passaram por aqui

Sobre mim

Facebook

Velocidade da sua conexão

Amigos

Postagens populares

Pesquisar...